Palo Jewels – Joias que contam histórias

Posted on

Vocês sabem que o blog não é a minha profissão e que o meu trabalho “de verdade” é com marketing digital, né? Se não sabia volte duas casas 😛

Quase todos os clientes que atendo hoje são da área de moda. Meu trabalho é, basicamente, definir com o cliente a história que ele quer contar na internet e produzir conteúdo para desenvolver essa história. Como? Fazendo site, blog, redes sociais, ações legais para interagir com os consumidores… É um trabalho muito gostoso porque eu amo contar histórias desde sempre (jornalista desde criancinha) e porque eu acabo conhecendo muitas marcas novas e participando da história delas.

É sobre uma dessas marcas que eu vou falar hoje. A Palo Jewels foi criada por uma designer de joias natalense, que tem o pé no mundo e hoje mora na Noruega. Paloma Dutra sempre gostou de trabalhos que envolvessem criatividade e, depois de passar pelas artes plásticas e pelo design de interiores,  se encontrou na joalheria.

anéis Palô coleção Kiss

anéis Palo Jewels

“Meu interesse pela Joalheria surgiu da procura por desenvolver algo que precisasse de dois elementos que eu gosto muito e que fazem parte da minha vida desde sempre, que são a criatividade e o trabalho manual. Aí de repente surgiu a ideia de tentar a Joalheria. Eu pessoalmente adoro adornos. Achei uma combinação perfeita e me apaixonei! Sempre trabalhei em coisas que não me faziam feliz. Foi nessa busca que me encontrei na ourivesaria e no design de joias”, conta Paloma.

paloma dutra

Empolgada com o novo ofício, ela foi estudar as técnicas mais tradicionais de ourivesaria na Noruega – país que tem uma tradição fortíssima no trabalho com metais e pedras preciosas.

Outra coisa interessante da história da Palô é que Paloma estudou na antiga ETFERN (hoje IFRN), onde fez o curso de técnico de mineração no ensino médio. Ela nem sonhava que iria se tornar uma designer de joias, mas certamente usa muita coisa do curso hoje em dia.

Acho isso o máximo! Me identifico demais, pois sempre fiz muitos cursos que – na época – pensava que nunca iriam servir pra nada. Mas o tempo passa e a gente vê que conhecimento nunca se perde. Tudo que a gente aprende é sempre útil! Foi assim que eu migrei do jornalismo tradicional (que me entediava) para a comunicação na internet.

{ Fecham-se as cortinas da reflexão aqui e voltemos à matéria kkkkk}

IMG_1225 IMG_1266

O que acho mais legal nas joias da Palô é que cada peça conta uma história e tem um conceito super bem construído. Vocês já perceberam que eu não gosto de comprar coisas que não tenham sentido, né? O que faz meu olho brilhar é a aquela bolsa que foi inspirada na capa de um livro, aquela saia mídi que carrega o estilo de uma década… Essas coisas que mostram que moda é muito mais uma forma de expressão do que uma simples maneira de cobrir o corpo.

IMG_1460 IMG_1476 IMG_1497

A Palô Jewels já tem um aninho de história e uma loja online que envia as peças para qualquer lugar do mundo. A ideia de Paloma é estar sempre por aí viajando, se aperfeiçoando e criando. Enquanto isso, graças à maravilhosa Era da Internet, a gente pode comprar as peças que ela cria de qualquer lugar do planeta.

Além da loja online, a marca tem dois espaços físicos: um aqui em São Paulo e outro em Natal. Em Sampa eles vendem na loja Museum Classic e participam de várias Pop Up Stores e feirinhas espalhadas pela cidade. Já em Natal a Palô está na loja colaborativa Kole, dentro da loja Jardim de Ideia, na Afonso Pena.

A Palô já lançou duas coleções de anéis – a mais nova é a Bubble Gum, inspirada nos anéis coloridos que vinham junto com chicletes na nossa infância ♥

anel

Também tem a coleção Kiss – minha preferida, com muita fofura em forma de beijinhos! – uma coleção de escapulários e várias peças avulsas que você encontra no site.

IMG_1225 IMG_1377

Espero que vocês tenham gostado de conhecer a marca! Todas as peças que estou usando nas fotos estão lá na loja online. Pra quem quiser acompanhar, aí vão todas as formas de encontras a Palô 😉

Site: www.palojewels.com

Facebook: /PaloJewels

Instagram: @PaloJewels

9
  • Compartilhe  →

Jóias literárias

Posted on

Olhando o blog da minha amiga Sarina Sena, vi um post incrível que não posso deixar de copiar publicar.

Olha que maravilha essas jóias feitas de livros!

E o melhor é que o livro que foi matéria-prima, depois vira um porta-jóias para guardar a peça.

Lindo, criativo e único!

Lá no blog de Sarina tem mais fotos e informações sobre as peças. Clica pra ver.

E além das jóias, tem vários outros posts bacanas de ler. 😀

8
  • Compartilhe  →

Morri! da semana: Brinco Pac Man

Posted on

Se você consegue olhar para esses brincos e não desejá-los, sinto muito mas você não tem sangue nas veias. Não é um ser humano!

A ideia é do joalheiro carioca Leo Engel, que criou brincos e pingentes com o Pac Man e o fantasminha Pinky. Na hora que vi no site da Julia Petit, pensei como seria bacana uma joalheria somente com peças inspiradas em motivos cult/pop.

Custa R$ 827,oo o par de brincos, e R$ 341,00 o pingente. É um pouquinho salgado o preço, mas é ouro né gente! Inxalá!

As peças estão disponíveis em ouro amarelo e ouro rosa. E é possível fazer pedidos através do blog do Leo Engel.

Ah! e se você é fã do Pac Man, deve gostar também disso aqui.

4
  • Compartilhe  →

As jóias de Salvador Dalí

Posted on

Você sabia que além do pintor genial e maior representande do surrealismo, o espanhol Salvador Dalí também expressou sua arte através da moda e da joalheria?

Na moda, ele teve como grande parceira a estilista italiana Elsa Schiaparelli. Dizem as más línguas da época, que ela era inimiga mortal de Chanel.  Basta olhar o estilo das duas, para entender a possível desavença. Uma era o extremo oposto da outra. Uma dama que vestia Chanel, provavelmente odiaria o estilo de Schiaparelli, e vice-versa. Fato é que a italiana entrou para a história da moda com suas criações extravagantes, inspiradas nos movimentos artísticos, principalmente o surrealismo de Dalí. E juntos eles criaram várias peças, como o famoso chapéu em forma de sapato. Mas a história de Dalí e Schiaparelli é muito mais vasta, e rende um outro post.

Esse aqui é pra mostrar o trabalho do mestre do surrealismo, na joalheria. Planejo esse post desde o ano passado, quando vi algumas das criações de Dalí no museu de Roterdam, na Holanda. Mas não achava na net as fotos das jóias para postar. Até que encontei algumas nesse site.

broche Ruby Lips, meu preferido

Dali começou a se aventurar como criador por volta de 1938. Ele fazia questão de escolher pessoalmente todas as gemas que seriam usadas, não só pela qualidade e cor, mas sim pelos sentimentos que as pedras causavam no pintor. Os temas das peças eram similares ao de suas pinturas: religião, mitologia, natureza e surrealismo. O trabalho de ourivesaria era executado pelas mãos do espanhol erradicado em Nova York, Carlos Alemany, o qual tinha o dom de capturar a visão do pintor de suas telas e transformá-las em lindas peças“. (Trecho retirado de http://daslu.com.br/conteudo.php?cat_id=119&materia_id=10495)

O rubi era a gema preferida de Dalí. Um das peças mais famosas dele (e por acaso a minha preferida) é o broche Ruby lips, feito em rubi e pérolas. Ele também transformava em jóias algumas de suas esculturas famosas, como o Space elephant, que virou broche em ouro.

Não é fantástico quando um artista consegue se expressar através de tantas formas distintas? Separei mais jóias para vocês conferirem na galeria abaixo:

[nggallery id=11]

6
  • Compartilhe  →

Jóias nada tradicionais

Posted on

body_j

Vi hoje pela blogsfera (ou em uma expressão absurda que inventei “folheando uns blogs” kkkkk), que os designers de jóias estão inovando. Parece que está todo mundo meio cansado da mesmice –  jóias que adornam apenas colo, orelhas, braços e mãos,

A onda agora é jóias para todo o corpo (bijouteria também).

A Litter, de onde tirei essas imagens, é gringa mas entrega no Brasil. Tem para os ombros, cotovelos, sapatos, cabeça…

O preço em dólar é salgadinho, mas se a inspiração chegar por aqui, daqui a pouco a gente compra baratinho alí no Alecrim, hehe.

0
  • Compartilhe  →