Meus dias de descanso na praia de Galos =D

Posted on

Quando resolvi tirar uns dias nesse comecinho de ano para descansar, o lugar que escolhi já estava na minha mente há muito tempo.

Conheço a praia de Galos há mais ou menos uns quatro anos e o lugar é sinônimo de paz e descanso para mim desde então.

Ao longo de todo o litoral lindíssimo que temos aqui no Rio Grande do Norte, Galos é o lugar que acho mais belo. Principalmente porque ainda é pouco conhecido e praticamente intocado.

Se você procura um lugar para descansar, nadar, mergulhar, apreciar a paisagem, comer MUITO bem, e é meio avesso à companhia de turistas chatos (turista chato é pleonasmo?) esse é o seu lugar!

Gostaram, né? 😀

Agora vem todas as perguntas:

– Como chegar?

O acesso a Galos é possível de duas maneiras: de carro 4×4, ou de barco. Para ir de carro pela praia é preciso consultar a tábua de marés, pois na maré cheia o mar fecha o caminho. Mas isso vocês encontram facilmente na maravilhosa internet.

A outra opção é ir de carro normal pela BR 406 e depois pegar um barco. Dá uma olhada no google maps.

Você vai chegar num píer, em Pratagil. Lá você deixa o carro no estacionamento e pega o barco para ir para Galos, que é o mesmo que vai para Galinhos. O estacionamento é seguro, pertence à prefeitura. O carro fica lá durante todo o tempo que você passar em Galos ou em Galinhos.

Em Galinhos há muitas opções de pousadas e restaurantes, e sempre tem turistas passeando de charrete num sol de rachar o quengo. Vai entender… eu fico morrendo de pena dos bichos e não entendo a graça desse “passeio”. Além de ser um lugar já conhecido, a praia não é tão linda e rústica como a de Galos. Mas vale a pena dar uma caminhadinha até lá para conhecer.

O estacionamento onde você vai deixar seu carro….

e o barquinho que vai te levar para Galos.

enquanto espera o barco, você tomar uma cervejinha ou uma água de coco nessas simpáticas barraquinhas =)

– Onde ficar?

Em Galos só há uma pousada, a Peixe Galo. Então ou você fica lá ou tenta alugar alguma das casinhas da vila, hehehe. Eu já fiquei algumas vezes na Peixe Galo, e gosto MUITO de lá. 

A pousada tem só 10 apartamentos, que ficam em volta de uma piscina bem chamativa rsrs. A piscina fica de frente pro mar, e a vista é linda. O atendimento é excepcional. Vocês não tem noção de como César – que é uma espécie de faz-tudo lá – nos recebe bem!

Se tem uma coisa que me chateia é mau atendimento. Então, quando sou bem atendida, faço questão de elogiar e divulgar para todo mundo que conheço!

O preço da diária na alta estação é R$ 240,00 para o casal. Mas em alguns dias da semana e na baixa estação é possível conseguir desconto. Além disso a pousada sempre coloca promoções bem bacanas nesses sites de compra coletiva. O café da manhã é delicioso e tem um mirante onde você pode ficar lendo e apreciando uma das paisagens mais belas do estado.

Sinta o drama!

No mirante, uma vista linda. E olha a Vogue ali!

a pousada vista do mar, de dentro do barco =)

Aqui o site da pousada: http://www.pousadapeixegalo.com.br/

Os telefones de lá são:  (84) 3552.2001 ou (84) 3552.2026

Você também pode fazer reserva ou conseguir outras informações através do email rose@pousadapeixegalo.com.br 

– Onde comer?

Assim como só uma pousada, Galos só tem um restaurante hahahaha.

Mas isso não é um problema! O restaurante de dona Irene é uma das “Sete Maravilhas do Mundo Segundo Gladis Vivane”. E comendo lá todos os dias, dona Irene acaba nos tratando como “da família” rs.

Me apeguei muito ao tempero dela, e está sendo difícil a readaptação.

Apesar de só ter um lugar para comer, o cardápio é bem variado: carne de sol, peixes, frutos do mar… só não tinha caranguejo, porque está na época do defeso 🙁

Tudo fresquinho, delicioso, e MUITO barato. Sério gente, chega a conta e você não acredita no preço!

– O que fazer?

O principal atrativo é o passeio de barco. Os barqueiros geralmente cobram entre R$ 100,00 e R$ 150,00 pelo passeio, que pode durar até o dia inteiro – dependendo do que vocês combinaram. Esse valor é pelo passeio, não por pessoa. Então se você juntar um grupinho de cinco ou seis, fica bem barato.

Nesse passeio eles levam você para os melhores lugares para tomar banho de mar, rola uma visita à salina, passa pela Ilha das Cabras, pelas dunas, por Galinhos e outros lugares que aparecem na paisagem. Sim, porque como as dunas são móveis, a paisagem está sempre mudando.

Só uma dica: Não contratem um barqueiro chamado Ivanaldo! Foi o que contratamos da última vez, e me arrependi  MUITO. Ele não cumpriu o combinado, nos tratou mal, e não tem a mínima capacidade de lidar com gente.

O melhor a fazer é pedir indicação do César, na pousada, de um barqueiro gente fina.

Outra coisa legal para se fazer é caminhar na praia durante a maré baixa, e ficar de molho nas piscinas naturais que se formam no caminho.

À noite não tem absolutamente nada pra fazer na cidade (nem era meu objetivo), então aconselho a vocês levarem jogos, baralho, vinhos, biritas e outros dispositivos de entretenimento. O mais legal deles seria uma namorado. Eu levei e foi ótimo kkkkkk.

Na pousada tem alguns caiaques para quem se aventura a remar (eu morro de preguiça), e você pode fazer também sandboard nas dunas (outra coisa que não ouso fazer porque a preguiça não deixa).

É basicamente isso, gente!

O lugar é lindo e vale a pena conhecer.

Se alguém aí conhece Galos e tem mais dicas para dar, favor compartilhar nos comentários!

E se algum de vocês forem la conferir minha indicação, me conta se gostou, ok?

😀

 

36
  • Compartilhe  →

Compras em Buenos Aires

Posted on

Mais umas coisinhas sobre Buenos Aires. Vamos lá…

Sei que vocês devem estar acostumados a ler por aí que Buenos Aires é o paraíso das compras. Mas acho isso puro consumismo besta, motivado pelo (baixo) valor da moeda argentina. Com o real bem valorizado por lá, você se sente rica e quer comprar tudo.

Mas a verdade é que os hermanos não são bobos. Eles sabem que nós estamos lá, de cartão de crédito em punho, loucas para fazer um estrago. E o que eles fazem? Sobem todos os preços, é claro.

Comer em qualquer restaurante é mais caro do que estamos acostumados a pagar aqui. Um exemplo fácil para perceber isso é o Mc Donalds. O preço de uma promoção da gigante do fast food lá, é o mesmo daqui. Lógico que não estou mandando ninguém ir comer no Md Donalds ! Só estou usando uma franquia que tem em todo o mundo para comparar os preços.

Roupa só achei legal comprar em brechós mesmo. Odeio a ideia de viajar e comprar roupas exatamente iguais às que posso comprar aqui.

Nos shoppings o preço é igual ou mais caro que comprar aqui no Brasil. Isso sem falar na modelagem, que é super reta e não cobre nem meia bunda brasileira. As argentinas são muito magras – o país enfrenta um problema seríssimo com o número elevado de casos de anorexia – e sem curvas. É praticamente impossível para uma brasileria encontrar uma calça que a vista bem por lá.

Dependendo da época, você pode achar coisas interessantes na Zara (tem várias lojas na cidade, procura o endereço mais perto de onde você vai se hospedar) e na Falabella (uma loja de departamentos argentina que tem coisas bacanas, tipo a Renner).

Eletrônicos são caríssimos. Talvez no free shop seja vantagem comprar, mas na Calle Florida vi eletrônicos que custavam o dobro do preço de comprar no Brasil.

Então o que vale a pena comprar em Buenos Aires?

Em verdade, vos digo: COSMÉTICOS!

E aqui estão os melhores endereços para renovar sua necessaire na capital hermana:

– FARMACITY: Uma rede de farmácias que tem em toda esquina e vende MUITA coisa de maquiagem e cuidado com a pele. La Roche Posay, Avéne, Roc, Maybelline, Rimmel London… é um paraíso! Atenção para os preços dos produtos La Roche Posay, que são beeeeem mais baratos que no Brasil. E para cuidados com a pele oleosa não tem marca melhor no mundo. É bom aproveitar.

– KIEHL’S: Buenos Aires também tem loja dessa famosa marca americana. Fica na Calle Armenia, 1527, Palermo Viejo. O preço é salgadinho, mas se você é fã dos produtos, ou se é curiosa para conhecê-los (meu caso), vale a visita.

– MAS AROMAS: Essa vocês não podem deixar de conhecer! É uma lojinha que fica na Calle Florida, 329, e vende L’Oreal, Redken e Kérastase pela metade do preço – as vezes até menos – que no Brasil! o/ Sabe aqueles litros de shampoo L’Oreal Professionnel? É cheio de brasileira lá comprando loucamente. O litro sai mais barato que a embalagem de 250 ml que compramos aqui.

-MAC PRO: O “pro” do nome é de “profissional”. É uma loja da MAC onde vende absolutamente tudo que os maquiadores profissionais usam. Inclusive aquelas cores menos usuais, acessórios, pigmentos para airbrush e mais um monte de coisas que você fica com vontade de aprender a usar. A loja fica no shopping Galerias Pacifico, na Calle Florida. O bacana de lá é que você não precisa de carteira de profissional para comprar, e as vendedoras a-d-o-r-a-m as brasileiras. Elas atendem muito bem, testam tudo em você, e não tem como errar a cor. O preço não é atrativo. Paga-se mais ou menos a mesma coisa das lojas da MAC brasileiras. Seria muuuuito mais barato deixar pra comprar no free shop, mas se o item que você quer é raro, corre um risco grande de estar esgotado no free shop, então é melhor garantir logo na MAC Pro.

– REGINA COSMETICS: Vale a pena também conhecer uma das lojas da maquiadora Regina Kuligovsky. Ela é tipo a Nalva Melo de Buenos Aires hehehe. Maquiadora super famosa, ela tem sua própria linha de maquiagens. Na loja, além de comprar os produtos, você pode fazer algum dos cursos que a Regina oferece. O preço não é lá tão baratinho. Mas a variedade de cores deixa a gente louca. Ah! Os esmaltes de lá são ótimos. Você pode ainda pode consultar o calendário do site e se programar para fazer um dos cursos. A loja que visitei fica na Calle Costa Rica, 4641, Palermo Soho.

– KRYOLAN: A Kryolan é uma marca alemã que os maquiadores profissionais adoram. Os produtos são MUITO bons! As sombras são as mais pigmentadas que já vi, as bases “seguram” muito tempo na pele. Não é à toa que a marca é a preferida de atores e bailarinos. Os produtos resistem a horas de espetáculo, e ficam intactos até o fechar das cortinas. A notícia ótima é que os preços da Kryolan em Buenos Aires são muito atrativos. Uma viagem para lá é uma boa oportunidade de comprar a melhor paleta de corretivos do mundo, a dermacolor da Kryolan. A loja fica na Calle Gallo, 500. No site tem informações de como chegar, e horário de funcionamento.

– DUTY FREE (EZEIZA): Por último, uma dica de ouro: compre sua passagem de volta pelo aeroporto de Ezeiza, e guarde dinheiro para o free shop. Simplesmente porque o free shop de Ezeiza, é o melhor que já vi em todo o mundo! Os preços são baratíssimos, quase inacreditáveis. Dior, Chanel, MAC, Victoria’s Seecret… tudo a preço de banana. Deixe uma grana separada para gastar lá, vocês não vão se arrepender! O lado ruim é só que muitas coisas mais “desejadas” acabam esgotando rápido em Ezeiza. É muita brasileira louca comprando por lá! rs

20
  • Compartilhe  →

Livrarias em Buenos Aires

Posted on

Outra coisa que amei em Buenos Aires: as livrarias.

O que primeiro chama atenção é que as livrarias portenhas são muito cosmopolitas.  Em qualquer uma delas, por menor que seja, é possível encontrar volumes de várias nacionalidades.

São também ambientes sempre charmosos, com aquele cheirinho de livro que só quem compartilha a paixão pelo papel sabe reconhecer como é encantador.

Quase sempre a livraria tem um café que serve  algumas das delícias que são responsáveis por parte da fama da Argentina: alfajor, doce de leite, cafés de vários tipos e media luna (como eles chama o croissant).

Indico três livrarias para passear, comprar e se encantar. Na verdade, duas livrarias e uma papelaria. São elas:

EL ATENEO (Avenida Santa Fe, 1860)

É a livraria mais famosa de Buenos Aires. Já foi um teatro, e hoje abriga livros da maneira mais imponente que já vi na vida.

O espaço é bem grande, e mantém a estrutura do antigo teatro. Cortinas, palco, camarote… e os livros por todos os lados.

O acervo é imenso, todos os exemplares que procurei – até os mais raros – estavam disponíveis.

Deu pra imaginar como é incrível? Aí vai uma ajudinha em fotos:

 

LIBROS DEL PASAJE (Rua Thames, 1762, Palermo Viejo)

Essa eu descobri por acaso, passeando pelas ruas perto do apartamento que aluguei (olha aí as vantagens de se hospedar em Palermo).

A Libros del Pasaje é muito charmosa e aconchegante. Tem um café d e l i c i o s o, e um cantinho para crianças bem atrativo. Até eu queria ficar lá ouvindo histórias rs.

Por ser uma livraria especializada em artes, ciências sociais e filosofia, tem MUITOS livros legais sobre moda, cinema e fotografia. O melhor é que os preços – pelo menos do dia em que estive lá – estavam ótimos!

Vale a pena ainda parar um pouquinho para apreciar a parede com os autógrafos dos autores que já passaram por lá. Puro encanto!

Fotos: daqui

PAPELERA PALERMO (Rua Honduras, 4945, Palermo)

Como eu disse no começo do post, a terceira dica não é de uma livraria, mas sim de uma linda papelaria.

Se você mantém acesa a paixão pelo papel mesmo em tempos ultra digitais, a Papelera Palermo é o seu lugar. Lá você encontra papéis de todos os tipos, caixas, material para pintura e desenho, origamis e uma variedade enorme de bloquinhos.

Eu sou #aloka dos bloquinhos, tenho vários. Tem uns com desenhos de Evita e outros que remetem à cultura argentina, que são ótimos presentes para quem quer fugir das óbvias caixinhas de alfajor.

Fotos: daqui

E aí, deu vontade de conhecer? 😀

7
  • Compartilhe  →

Brechós em Buenos Aires

Posted on

Continuando com as dicas sobre Buenos Aires, vamos falar do que mais amo na cidade: os Brechós!

Sim, porque sair daqui pra comprar Lacoste, Diesel, Nike e essas marcas creuzas que todo mundo usa, não tem a mínima graça, né?!

A capital argentina tem alguns dos melhores brechós do mundo. Nos anos 80, com a crise, os argentinos (principalmente As argentinas) se desfizeram de suas coleções de roupas e acessórios grifados – Chanel, Dior, D&G, Louis Vuitton… e hoje eles abastecem as araras dessas lojas, que são também uma viagem no tempo e uma aula de história da moda.

A gente encontra muita coisa dos anos 80 pelos brechós de BsAs. É de se sentir na sala de figurino da novela Vale Tudo. Mas também tem muita coisa mais antiguinha, dos anos 40, 50 e 60, e muuuuuitos acessórios.

Meu brechó preferido por lá é o Juan Perez, que fica na Marcelo T de Alvear 1441 , Barrio Norte. Além de muita relíquia de marcas clássicas, fiquem atentos ao acervo de malas vintage (muito lindas) e aos chapéus.

Além disso, a vitrine do Juan Perez é um espaço dedicado aos artistas portenhos. A fachada é modificada periodicamente, e a cada artista convidado temos uma nova surpresa! Olha que legal:

O Juan Perez por dentro:

Abaixo, algumas coisas que garimpei no Juan Perez.

Da esquerda para a direita temos o vestido Cacharrel vermelho dos anos 50 – que eu amo- e custou só 120 pesos(!), um vestido vintage sem marca que comprei por DOZE REAIS, e o macacão preto e branco, super clássico, da Bergdorf Goodman. Pelo corte, acho que o macacão é dos anos 80.

Outro lugar  que você não pode deixar de ir é a Galeria 5a Avenida. Uma galeria que fica no centro de Buenos Aires, e reúne vários brechós num mesmo lugar.

Foto: daqui

A variedade é imensa. Tem brechó específico dos anos 70, tem brechó só de vestidos de festas, de vestidos de noiva, tem exclusivo de roupas masculinas, de acessórios…

São muitas lojas e quase todas valem muito a pena. A Galeria 5a Avenida fica na Av Santa Fé, 1670.

Lá eu comprei muita coisa pro meu namorado. Tem cada terno absurdo, tipo saídos do closet do Marvin Gaye (adoro!), e muitas camisas estilo Agostinho Carrara hahaha. Também tem uma loja ótima, logo na entrada, com tudo quanto é modelo de scarpin.

Algumas comprinhas de lá:

Por último, indico uma visitinha à Bond Street. Um mini shopping que fica na Av Santa Fé, 1670.

Fica distante uns dois quarteirões da 5a Avenida, dá pra ir a pé.

Foto: daqui

Lá você não encontra exatamente brechós, mas lojinhas tipo a galeria do Rock de São Paulo. Com CDs, estúdios de tatuagem, lojas de camisetas, muita coisa estilo pin -up, toy arts…

É bem interessante e pode render achados legais.

Então, vamos recapitular os endereços?

BRECHÓ JUAN PEREZ – Marcelo T. de Avelar, 1441. Barrio Norte. Dê uma olhada no blog deles pra se animar.

GLAERIA 5A AVENIDA – Av. Santa Fé, 1270.

BOND STREET – Av Santa Fé, 1670.

21
  • Compartilhe  →

Dica de viagem: Antuérpia

Posted on

Lendo o ótimo blog Moda pra Ler, da jornalista Laura Artigas, vi um post sobre a Antuérpia onde ela explica como os olhos da moda se voltaram para a cidade.

Quando estive na Bélgica eu nem sabia que a Antuérpia era considerada a capital da moda no país. Mas bastou descer do trem (na estação mais bela da Europa) para perceber que o lugar é um pólo tradicional e muito respeitado na área de moda, dando suporte a toda uma região que ultrapassa as fronteiras belgas.

O museu da moda de lá, o MoMu, vale muito a pena ser visitado. Além do acervo permanente, sempre há exposições bem bacanas por lá. Na rua do museu estão localizadas várias lojas bem interessantes. Desde as marcas mais famosas, até lojinhas onde vendem as coleções dos novos criadores – ainda – desconhecidos.

O MoMu também tem uma livraria especializada em moda, fotografia, arquitetura e design, que é o céu para quem curte uma – ou todas – essas áreas. A livraria se chama Copyright, e foi lá que comprei um livro gigante sobre a história da lingerie, com fotos fantásticas, por míseros CINCO EUROS!

Atualmente está em cartaz uma exposição de chapéus do designer Stephen Jones:

Então quando for à Europa, se você curte moda (e se lê esse blog, tem 99%  de chance de curtir), lembre-se de incluir a Antuérpia no roteiro, ok?

Quando visitei o MoMu, estava em cartaz a exposição Paper Fashion, sobre a qual escrevi na revista Salto Agulha.

Nos próximos dias vou disponibilizar o conteúdo integral da revista aqui no site. Por enquanto, quem não leu na revista, pode conferir um pedacinho da Paper Fashion. Abrindo a imagem em uma nova aba é possível aumentar a letra, viu?

6
  • Compartilhe  →